Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

O LUGAR ONDE VIVO!

  Joinville é uma cidade repleta de atrações  e atualmente pode ser considerada pólo turístico ,pois além de ter uma infra estrutura  completa com hotéis ,shopping centers,restaurantes ,bares,comércios e serviços de lazer,também está muito bem localizada e cercada pelos mais fáceis acessos:a BR-101,principal  rodovia  do país .
  O grande diferencial da cidade  está  nas pessoas que aqui  vivem.É gente alegre ,hospitaleira e empreendedora ,que busca  em suas raízes européias o gosto pela cultura e pela harmonia com o meio-ambiente ,gerando e distribuindo riqueza através do desenvolvimento sustentável e contínuo.
  Graças a essas características ,as empresas joinvilenses figuram  sempre entre  as melhores empresas do país para se trabalhar.
  A Cidade dos Príncipes ,das Flores e da Dança é também  sede  do Maior Festival  de Dança do Mundo e a única a sediar uma Escola de Teatro  Bolshoi fora da Rússia .
  Por tudo isso ,prepare-se para se encantar  com Joinville ,um amor  de cidade.
                     
                                     

YANCA , OITENTA ANOS!

  O tempo  passou muito rápido,os filhos cresceram os netos vieram e eu estou muito feliz pela vida  que construí!
  Num belo almoço em família , contando as historias que já vivemos , lembrei-me de um domingo de verão que eu, minha irma e nossa vó fomos ao cemitério ver o tumulo de minha tia .
  Chegando lá ,minha irma teve a ideia de descer o morro de bicicleta.Falamos que não podia, porque o morro é muito alto !Mas você acha que ela obedeceu ?!Que nada !Subiu na bicicleta e desceu gritando:
  -Yanca, me ajuda!eu não consigo parar !.
  Eu não podia fazer nada .Sem conseguir parar a bicicleta , bateu com tudo na parede de brita ,
  Chegando no local , muito sangue no rosto e na perna ,perdeu uma unha do pé ;sem saber o que fazer  ,avistamos um homem  que por pura sorte, era um enfermeiro que ajudou muito a gente ,levando pra casa.
  Chegando em casa eu queria ligar para minha mãe ,mas vovó não deixou, pois não que ela se preocupasse. Horas se passaram .Meus pais  chegaram para nos buscar ,eles,do em vez dos meus brigarem com a menina ralada , brigaram comigo e a vovó .
  Aquele dia foi muito difícil,mas relembrando hoje,tenho saudades das loucuras de minha irmã.
               
                              
 
 

COMUNICAÇÃO!



O que é Comunicação? 
As comunicações são o centro gravitacional de todas as atividades humanas. Literalmente nada acontece sem que haja prévia comunicação. Um grande número de problemas pode ser ligado à falta de comunicação - saber qual é o problema já é ter meia solução.
Comunicar bem não é só transmitir ou só receber bem. Comunicação é troca de entendimento, e ninguém entende ninguém sem considerar além das palavras, as emoções e a situação em que fazemos a tentativa de tornar comuns conhecimentos, ideias, instruções ou qualquer outra mensagem, seja ela verbal, escrita ou corporal.

Qual é o caminho para as comunicação?
As comunicações são como uma rua de duas mãos,e a tarefa de comunicar-se não está concluída até que haja compreensão, aceitação e ação resultante. A finalidade da comunicação é afetar comportamentos.
As recompensas das boas comunicações são grandes, mas difíceis são os meios de se obtê-las, para isto sempre esteja atento às bases para uma boa comunicação.

Bases da comunicação.
As recompensas das boas comunicações são grandes, mas difíceis são os meios de se obtê-las, para isto sempre esteja atento às bases para a boa comunicação, para que ocorra comunicação entre duas pessoas (transmissor/receptor) é vital que se observem as seguintes regras: 
* Saber Ouvir - Demonstre estar apto a ouvir informações mesmo que desagradáveis e críticas, procurando vê-las de forma construtiva. Escute, ouça atentamente, demonstrando interesse pelo que está sendo apresentado, não interrompa desnecessariamente.
Examine o ponto criticado - Seja humilde e examine o ponto criticado para dar crédito às boas ideias e ao trabalho sincero. Ao receber críticas, procure extrair os aspectos positivos e construtivos. Posteriormente analise e estabeleça procedimentos de ajuste e/ou correções.
Evite termos técnicos - Não use gírias e evite termos técnicos que podem atrapalhar na comunicação, se for imprescindível o seu uso, explique qual o significado dos termos usados. Você pode estar falando com alguém que quer entender o que você está falando e não consegue, provavelmente na próxima vez ele não o procurará. Use uma linguagem que descreva a realidade.
Suas ações apoiam o que você diz? - Suas ações refletem o que você pensa e diz para os outros.
Procure ser objetivo- Seja objetivo, não faça rodeios, mesmo que a mensagem seja o que as pessoas não gostariam de ouvir.
Consulte outras pessoas - Consulte outras pessoas para planejar as comunicações, peça opiniões, lembre que aqueles que o ajudam a planejar, com certeza o apoiarão.

Linguagem Corporal.
A maior parte das pessoas concorda que a palavra pronunciada constitui o método usual de comunicação frente a frente. Indubitavelmente, supomos que a comunicação oral é o meio mais eficiente de permutar informação, no entanto, isto depende da capacidade do emissor em expressar a intenção de forma precisa e do receptor em ouvir de modo eficiente, totalmente à parte da compreensão da mensagem.
"Os olhos conversam tanto quanto as línguas que utilizamos, com a vantagem de que o dialeto ocular, embora não precise de dicionário, é entendido no mundo todo". (Ralph Wando Emerson)
o impacto de uma mensagem sobre o ouvinte está relacionado:
07% - palavras (o que a pessoa diz)
38% - tom de voz, inflexão ( a maneira como fala)
55% - corpo, olhos, mãos, braços, pernas, dedos (expressão e gestos)
Num processo de comunicação há um emissor, um receptor e, um meio, pelo qual a mensagem é propagada. Esse meio ou canal pode ser verbal, corporal e escrito.
Conclusão: mesmo mensagens simples, em pequeno circuito, sofrem alterações surpreendentes.Além da compreensão dos sinais do corpo, temos também a movimentação do próprio corpo. Cada pessoa tem ao redor de si, como um campo de proteção, um território íntimo. Essa área circular em torno da pessoa varia de acordo com a cultura, região e é medida pela distância entre os corpos.
Qualquer iniciativa de alguém, sem ter sido autorizado, será visto com invasão. A reação à invasão é variada - pode-se fingir que não foi observada ou pode ser intensa.Quanto mais conscientes e atentos estivermos, agiremos de forma mais inteligente. É o que as pesquisas têm demonstrado sempre.
Reforçando: Como num dicionário, as palavras isoladas falam muito pouco, só tendo um sentido de comunicação dentro de uma frase. Também, na linguagem corporal, nenhum gesto deve ser lido isoladamente, pois só terá sentido quando somando aos demais gestos e, juntos, apontarem uma congruência da comunicação corporal.
A seguir uma lista de sinais que pode ser utilizada como um
dicionário da linguagem corporal:



Comunicação Escrita.
Na era do fax, computador e internet são inúmeras as maneiras das pessoas se comunicarem de forma rápida e prática, para qualquer canto do mundo. Mas a principal dificuldade enfrentada não está em como utilizar a tecnologia, uma vez que o domínio da informática é praticamente total, e sim em se fazer entendern claramente tanto na linguagem falada como na escrita.Às vezes, conforme o veículo utilizado, o documento redigido e até as palavras e formas de tratamento usadas não são as mais indicadas para a situação.O treinamento é essencial para o bom desempenho da escrita. Todos os grandes escritores afirmam que a leitura é a base da arte de escrever.

Redigir.
A maior dificuldade está em transformar as ideias em texto utilizando palavras corretas no momento certo. Muitas vezes, acreditamos que a palavra não expressa suficientemente o que ela quer dizer, e o texto acaba reunindo uma fileira de palavras com mesmo sentido ou que não se relacionam entre si. Isso acontece porque antes de iniciar a escrita não organizamos as ideias, escrevendo-as sem pensar no texto como um todo.

Organizando ideias.
Para organizar as ideias, o ideal é esboçar um roteiro antes de iniciar a redação, como abaixo:
Escolha do assunto
Lista de ideias
Plano 
Esboço 

Estrutura.
Toda redação é composta por título, introdução, desenvolvimento e conclusão
Habilidade de Ouvir.Quando ouvimos atentamente uma pessoa, estamos na verdade ouvindo duas partes distintas de sua mensagem.

sábado, 7 de julho de 2012


quarta-feira, 27 de junho de 2012

O livro que eu li

Sinto dizer que sem esforço nada vai acontecer!
Não adianta reza forte,nem macumba com 20 velas.
Se você não  se decidir  pelo  primeiro passo ,se você não sair desse quarto,
nem os anjos e nem Jesus poderão te ajudar!
Quer emagrecer? Um emprego novo? ou Um novo amor?talvez, quem sabe. E Viver bem?
AME-SE!
Felicidade é gratuita,não custa nada .
É fazer tudo com alegria ,nos mínimos detalhes.
Pergunte-se e se achar  resposta que te satisfaça, comece tudo de novo
A vida pede muito pouco e nós precisamos de menos ainda.
Acorde em quanto é tempo e comece  a mudança , antes que o tempo venha e apite o final do seu jogo!
Espero que você pelo menos tenha vencido essa partida .
Seja FELIZ!

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Acentuação Gráfica

Acentos gráficos e diacríticos

  • o acento agudo ( ´ ) - colocado sobre as letras a, i, o e sobre o e do grupo em, indica que essas letras representam as vogais tónicas / tônicas da palavra: carcará, caí, armazém. Sobre as letras e e o, indica, além de tonicidade, timbre aberto: lépido, céu, tóxico.
  • o acento circunflexo ( ^ ) - colocado sobre as letras a, e e o, indica, além de tonicidade, timbre fechado: lâmpada, pêssego, supôs, Atlântico.
  • o til ( ~ ) - indica que as letras a e o representam vogais nasais: alemã, órgão, portão, expõe, corações, ímã.
  • o acento grave ( ` ) - indica a ocorrência da fusão da preposição a com os artigos a e as, com os pronomes demonstrativos a e as e com a letra a inicial dos pronomes aquele, aquela, aqueles, aquelas, aquilo: à, às, àquele, àquilo.
OBS: Quando seguidas de m ou n, as letras a, e, o representam vogais nasais, comummente/comumente fechadas, recebem acento circunflexo, e não agudo. Ex: câmara, ânus. A única exceção ocorre nas terminações -em, -ens em que se usa acento agudo [porém, contém, provém, parabéns], a não ser nas formas da 3ª pessoa do plural, quando passa a usar o circunflexo.
OBS: Há palavras em que o uso do acento agudo ou circunflexo pode ser escolhido pelo escritor como: Abdómen/Abdômen, Cómico/Cômico, Fénix/Fênix, Fónico/Fônico, Gémeo/Gêmeo, Pónei/Pônei, Tónico/Tônico, Vólei/Vôlei.
Observação:
  • o trema ( ¨ ) - é aplicado a palavras estrangeiras como sobrenomes, e.g. "Müller").

Regras básicas

As regras de acentuação gráfica procuram reservar os acentos para as palavras que se enquadram nos padrões prosódicos menos comuns da língua portuguesa. Disso, resultam as seguintes regras básicas:
  • monossílabos tônicos - são acentuados os terminados em:
    • a, as: pá, vá, gás, Brás, cá, má.
    • e, es: pé, fé, mês, três, crê.
    • o, os: só, xô, nós, pôs, nó, pó, só.
  • oxítonas - Têm a última sílaba tônica. São acentuadas as que terminam em:
    • a, as: Pará, vatapá, estás, irás, cajá.
    • e, es: você, café, Urupês, jacarés.
    • o, os: jiló, avó, avô, retrós, supôs, paletó, cipó, mocotó.
    • em, ens: alguém, armazéns, vintém, parabéns, também, ninguém.
  • paroxítonas - Têm a penúltima sílaba tônica. São acentuadas todas as que não terminam em em, ens, a(s), e(s), o(s); a regra é oposta à de acentuação para oxítonas. Portanto, as terminadas em:
    • i, is: táxi, beribéri, lápis, grátis, júri.
    • u, us, um, uns, on, ons: vírus, bónus/bônus, álbum, parabélum, álbuns, parabéluns, nêutron, prótons.
    • l, n, r, x, ps: incrível, útil, ágil, fácil, amável, éden, hífen, pólen, éter, mártir, caráter, revólver, destróier, tórax, ónix/ônix, fénix/fênix, bíceps, fórceps, Quéops.
    • ã, ãs, ão, ãos: ímã, órfã, ímãs, órfãs, bênção, órgão, órfãos, sótãos.
  • proparoxítonas - São todas acentuadas. Têm a antepenúltima sílaba tônica e, nesse caso, é a sílaba que leva acento. A vogal com timbre aberto é acentuada com um acento agudo, já a com timbre fechado ou nasal é acentuada com um acento circunflexo. É o caso de: lâmpada, relâmpago, Atlântico, trôpego, Júpiter, lúcido, ótimo, víssemos, flácido.
  • Palavras terminadas em encontro vocálico átono: podem ser consideradas tanto paroxítonas quanto proparoxítonas, e devem ser todas acentuadas. Encontros vocálicos átonos no fim de palavras tanto podem ser entendidos como ditongos quanto como hiatos. Exemplos: cárie, história, árduo, água, errôneo.
  • ditongo - abertos tônicos quando em palavras oxítonas:
    • éi: anéis, fiéis, papéis
    • éu: céu, troféu, véu
    • ói: constrói, dói, herói
  • hiato - i e u nas condições:
    • sejam a segunda vogal tônica de um hiato;
    • formem sílabas sozinhos ou com s na mesma sílaba;
    • não sejam seguidas pelo dígrafo nh;
    • não forem repetidas (i-i ou u-u);
    • não sejam, quando em palavras paroxítonas, precedidas de ditongo;
ex.: aí: a-í; balaústre: ba-la-ús-tre; egoísta: e-go-ís-ta; faísca: fa-ís-ca; viúvo; vi-ú-vo; heroína: he-ro-í-na; saída: sa-í-da; saúde: sa-ú-de.
  • Não se acentuam as palavras oxítonas terminadas em i ou u (seguidos ou não do s). Palavras como baú, saí, Anhagabaú, etc., são acentuadas não por serem oxítonas, mas por o i e o u formarem sílabas sozinhos, num hiato.
  • Apesar de não poder ser considerado um caso de tonicidade, coloca-se um acento grave (`) na crase da preposição "a" com os artigos femininos "a", "as" e com os pronomes demonstrativos "aquele", "aqueles", "aquela", "aquelas", "aquilo": à, às, àquele, àquilo.

 

Ortográfia Mas / Mais / Más

O USO DO MAIS, MAS E MÁS




O EMPREGO DE [MAIS]
• Mais é pronome ou advérbio de intensidade, portanto está relacionado com quantidade, aumento, grandeza, superioridade ou comparação. [Mais], normalmente, é o oposto de [menos]. Portanto, se tiver dúvida, substitua-o por [menos] (menas nunca); se for possível a substituição, use [mais]: Você quer seu suco com mais (menos) açúcar?
=> O brasileiro está cada dia mais (menos) rico.
=> Todos querem mais (menos) amor.
=> É mais (menos) difícil fazer do que criticar.
CASOS ESPECIAIS
a) Mais bem e Mais mal - antes de verbos no particípio, use mais bem e mais mal em vez de pior e melhor. Em português, o particípio é a forma nominal do verbo, geralmente, formado com o sufixo [-ado] [-ada] para os terminados em [ar] (amado, parado) e [-ido] [-ida], para os terminados em [er] e [ir] (vendido, sentido). Nos demais casos, use pior e melhor:
=> Aquelas alunas estavam mais bem preparadas que as outras.
=> E não: Aquelas alunas estavam melhor preparadas que as outras.
=> Seu trabalho está mais bem elaborado que o meu (e não: melhor).
=> Esta roupa parece mais mal acabada que aquela (e não: pior).
b) Mais bom que mal – quando comparamos atributos ou qualidades, as formas corretas são:
=> O José é mais bom que mal (e não: é melhor do que pior).
=> O filme é mais bom que mal (e não: é melhor do que pior).
c) Mais ruim – use apenas em comparações como:
=> Arnaldo é mais ruim que bom.
=> Ele é mais ruim que falso.
► Nos demais casos: Fulano é [mais] malvado, é mais perverso, é mais falso que o irmão (e não: mais ruim).
=> Ela é mais atenciosa que as outras.
d) Mais que fazer – não existe [o] entre o [mais] e o [que] em frases como: Tenho mais que fazer (e não: mais o que fazer).
=> Há mais que dizer (e não: mais o que dizer).
e) Mais grande – não use nunca. Na língua culta é um erro grave. Use sempre [maior]: Pedro é maior do que Paulo.

O EMPREGO DE [MAS]
• Mas é a principal das conjunções adversativas. Relaciona pensamentos contrastantes, opositivos ou restritivos. Se eu lhe dissesse: “Minha irmã treinou muito, mas…”, com certeza, não precisaria terminar a frase, porque você iria imaginar que ela foi mal na atividade esportiva:
=> Gosto de navio, mas prefiro avião.
=> Ele falou bem; mas não foi como eu esperava.
► Se tiver dúvida quanto ao uso de [mas], basta substituí-lo por: porém, contudo, todavia, entretanto. Se for possível a substituição use [mas]: Gosto de navio, porém (mas) prefiro o trem.
=> Ele falou bem; todavia (mas) não foi como eu esperava.
=> Tentou, mas (porém, todavia, entretanto) não conseguiu.
Casos Especiais
a) Mas... no entanto – constituem redundância, se usados na mesma frase: Saiu cedo, mas não conseguiu, no entanto, chegar na hora. Use: Saiu cedo, mas não conseguiu chegar na hora.
=> Ou, então: Saiu cedo, no entanto, não conseguiu chegar na hora.
b) Mas que – neste caso, o [mas] não tem função e deve ser suprimido: Ele é o piloto titular, (não: mas) que está de licença este ano.
c) Vírgula – use vírgula antes de [mas]:
=> Vá onde quiser, mas fique morando conosco.
=> Sofri muito, mas espero uma recompensa.
O EMPREGO DE MÁS
• Más é o plural do adjetivo [má] que por sua vez é o feminino de [mau]. Como o oposto de [mau] é [bom] e o de [má] é [boa] o plural de [más] será [boas]. Então, basta substituir [más] por [boas]; sendo possível a substituição mantenha o [más]:
=> Estavam com más (boas) intenções.
=> As más (boas) ações empobrecem o espírito.
=> Sempre soubemos que elas eram más (boas).

Ortográfia Mal / Mau

Mau

É um adjetivo; contrário de bom.

Exemplos:

- Adriano é um mau aluno.
- Hoje estou de mau humor.

- Hoje acordei passando mau.

Mal

É um advérbio de modo, usado como contrário de bem, também usado como substantivo, com sentido de doença, tristeza, desgraça, tragédia, e conjunção temporal, com o sentido de quando.
Exemplos:

- Ela compreendeu mal a situação. (adv) - Ela dirige muito mal. (adv.) - Ele está passando mal. (subst.) - Não deseje mal a ninguém. (subst.) - Mal cheguei à escola e já encontrei com ele. (conj.) - Mal entrei na minha sala e o telefone tocou. (conj.)

domingo, 13 de maio de 2012


Um Gesto De Amor!

  Um garoto pobre,com cerca de doze anos  de idade, vestido e calçado de forma humilde, entra na loja, escolhe um sabonete comum e pede ao proprietário que embrulhe para presente.
   "É pra minha mãe", diz com orgulho.
  O dono da loja ficou comovido diante  da singeleza daquele presente.Olhou com piedade para o seu freguês, sentido uma grande compaixão,teve vontade  de ajudá-lo.
  Pensou que poderia embrulhar, junto com o sabonete  comum, algum artigo mais  significativo.Entretanto, ficou indeciso:ora  olhava para  o garoto,ora para os artigos que tinha em  sua loja.
  Devia ou não fazer? O coração dizia sim,a mente dizia não.
  O garoto, notando a indecisão do homem, pensou  que ele estivesse duvidando de sua capacidade de pagar.
  Colocou a mão no bolso, retirou as moedinhas  que dispunha e as colocou sobre o balcão.
  O homem  ficou ainda  mais comovido quando viu  as moedas, de valor tão insignificante.Continuava seu conflito mental.Em  sua intimidade concluíra que, se o garoto pudesse, ele compraria algo bem melhor para sua mãe.
  Lembrou de sua própria mãe.Fora pobre e muitas vezes,em  sua infância  e adolescência, também desejara presentear sua mãe.Quando conseguiu emprego, ela já havia partido para o mundo espiritual.O garoto, com aquele gesto, estava  mexendo nas profundezas dos seus sentimentos.
  Do outro lado do balcão, o menino começou a ficar ansioso.Alguma coisa parecia estar errada.Por que o homem não embrulhava o sabonete?
  Ele já escolhera,pedira para embrulhar e até tinha mostrado as moedas para o pagamento.Por que a demora?Qual o problema?
  No campo da emoção, dois sentimentos  se entrelhavam:a compaixão do lado do homem,a desconfiança por parte do garoto.
  Impaciente, ele perguntou:"moço,está faltando alguma coisa?"
  "Não", respondeu o proprietário da loja."É que eu lembrei da minha mãe.Ela morreu quando eu ainda era  muito jovem.Sempre  quis dar  um  presente para ela,mas, desempregado,nunca consegui comprar nada."
  Na espontaneidade de seus doze anos,perguntou o menino:"nem um sabonete?"
  O homem se calou.Refletiu um pouco e desistiu da idéia  de melhorar o presente do garoto.Embrulhou o sabonete com o  melhor papel que tinha na loja,colocou uma fita  e despachou o freguês  sem responder mais nada.
  A sós, pôs-se  a pensar.Como é que nunca pensara em dar algo pequeno e simples  para sua mãe?Sempre entendera que  presente  tinha  que ser  alguma  coisa  significativa,tanto assim que, minutos antes, sentira piedade  da singela compra  e pensara  em melhorar o presente  adquirido.
  Comovido,entendeu que naquele  dia tinha  recebido uma grande lição.Junto com o sabonete do menino,seguia algo muito mais  importante e grandioso,o melhor  de todos os presentes:o gesto de amor!


  Invista no amor.Ele é o mais poderoso  meio de tornar  as pessoas  felizes.
  Em qualquer circunstância,em qualquer data especial para  determinadas comemorações,o mais importante não é o que se dá,mas como se dá.
  Todo presente  deve se revestir de sentimentos  e não deve haver diferenças entre homenagens a uma pessoa pobre ou a uma pessoa rica.
  A expressão deve ser sempre do afeto.O que se deve dar é o coração a vibrar em amor.
  O valor do presente não está no quanto ele vai aumentar o conteúdo das caixas registradoras,mas sim o quanto ele somará na contabilidade do coração

terça-feira, 8 de maio de 2012

Feliz Dia Das Mães!


Nesse dia especial,eu quero
agradecer a minha mãe,
a musiquinha que eu fiz
dedico hoje a você mamãe.
Antes de dormir ela me dá
um beijinho,acordo de manhã
meu café está prontinho.                                
Bonitinha minha mãe ,que é
a namorada do meu pai.
Ela compra meus brinquedos,
parcela 12x no cartão.
Nesse dia especial,
eu quero agradecer a minha mãe,
a musiquinha que eu fiz,
dedico hoje a você mamãe.

Antes de dormir ela me dá
um beijinho,acordo de manhã
meu café está prontinho.
Bonitinha minha mãe ,que é
a namorada do meu pai.
Ela compra meus brinquedos,
parcela 12x no cartão.
Hoooouuoouuuu yyyyyéééééééé.